Esocial: liberada opção de impressão do Recibo de Férias

Com a edição da Medida Provisória nº 927/20, o eSocial teve de se adequar à nova legislação e foi ajustado para incluir as férias no recibo de salário. Nesse caso, o recibo à parte é desnecessário, já que os valores das férias saem junto do recibo de salário. Contudo, diversos empregadores que optaram pelo pagamento antecipado das férias estavam com dificuldades para gerar um recibo por conta própria. Dessa foma, o eSocial ajustou novamente a ferramenta com a possibilidade de emissão automática do recibo, conforme já antecipado em 02/06/2020.

Como fazer um plano de negócios para escritório de contabilidade?

Abrir e manter uma empresa no Brasil não é uma tarefa fácil. Diversos desafios, como a concorrência acirrada, a falta de incentivos, a alta carga tributária, fazem com que o empreendedor perca tempo apagando incêndios e não se concentre no planejamento estratégico do negócio.

Porém, o planejamento tem sido um grande aliado para a sobrevivência das empresas. Se você quer abrir ou já possui um escritório de contabilidade, pode utilizar o plano de negócios para aumentar as chances de sucesso e minimizar erros.

O plano de negócios ou business plan é um documento que contém diversos dados da empresa e garante o entendimento geral do negócio. Com ele, é possível identificar os pontos fortes e fracos e analisar a viabilidade da empresa. Neste post vamos explicar como fazer um plano de negócios para escritório de contabilidade. Confira!

A importância do plano de negócios

Com o plano de negócios, você consegue organizar as ideias, tirá-las da cabeça e colocar no papel. É uma forma de pensar e repensar o negócio, pois com a definição do mix de produtos ou serviços, fica mais fácil se posicionar perante o público-alvo, definir as estratégias de marketing voltadas para este mercado, ou seja, atuar de forma mais direcionada e assertiva.

É possível analisar os fatores que estão desalinhados com a realidade do negócio e fazer as mudanças pensando no crescimento da empresa. Com a busca de informações que fundamentam o planejamento também ocorre a identificação dos gargalos do negócio e a ampliação dos conhecimentos sobre o setor.

Além disso, o business plan auxilia na elaboração dos outros planos menores, como o plano de marketing, operacional e financeiro. O plano de negócios também consiste em uma forma de atrair investimentos e recursos, já que mostra uma visão panorâmica da empresa, juntamente com a análise de viabilidade do negócio.
Aspectos que devem ser abordados no seu plano

O plano de negócios é composto por cinco etapas. São elas:

1. sumário executivo;

2. análise de mercado;

3. plano de marketing;

4. plano operacional;

5. plano financeiro.

O sumário executivo deve ser construído de forma atrativa, pois é a partir dele que o investidor decidirá se continua a ler o plano de negócios. É preciso mostrar as informações mais importantes de forma clara e resumida.

Essa seção deve conter a apresentação da empresa, o propósito, a estratégia, a visão, qual é o mercado, quanto de capital é necessário, quais as fontes de recursos e quais são as vantagens competitivas.

Na análise de mercado entra o estudo de clientes, a análise da concorrência, o posicionamento de mercado e a pesquisa de fornecedores.

Já o plano de marketing consiste em descrever o mercado, o setor, as tendências, os preços, os concorrentes e as vantagens competitivas. Essa etapa é essencial para gerar receita para a empresa, por isso, deve ser definido de forma detalhada como o serviço será divulgado ao cliente potencial.

No plano operacional é determinado como os processos estão organizados, a estrutura física, o funcionamento das operações, os controles, a capacidade de prestação do serviço, a necessidade de pessoal, entre outros.

Essa é a parte do plano de negócios que mostra como o serviço será entregue ao consumidor final, contemplando todos os processos envolvidos nessa cadeia.

Por fim, o plano financeiro apresenta como os recursos da empresa estão aplicados. Qual o investimento total, o capital de giro, as projeções de receitas e lucros, como é a estrutura de custos e o fluxo de caixa.

Também são apresentados os indicadores financeiros de viabilidade, como ponto de equilíbrio, lucratividade, rentabilidade, os possíveis cenários e o payback, que é o prazo do retorno do investimento.

Criando um plano de negócios para escritório de contabilidade

Agora que você já sabe como é a estrutura de um plano de negócios, vamos dar algumas dicas para você começar a criar o plano do seu escritório agora mesmo.
Pesquise o mercado

Em primeiro lugar, você deve fazer uma pesquisa do mercado. Nesse ponto, é preciso saber qual o produto ou serviço que será oferecido e qual consumidor você quer atender.

Algumas perguntas importantes nessa fase são:
  • quais são os potenciais clientes?
  • esses clientes já são atendidos por outra empresa?
  • por que o cliente potencial vai escolher o seu serviço ao invés do outro?
  • ou seja, quem são os concorrentes diretos e indiretos?
  • quem são os fornecedores?

Nesse momento, você deve pensar em como o seu negócio vai se diferenciar dos concorrentes. Para isso, é fundamental entender o comportamento do cliente que você quer atender. Isso minimiza muitos erros de divulgação, precificação, de investimentos, entre outros. 

Crie um documento claro e objetivo

O plano de negócios deve ser o mais claro possível. As suas etapas devem ser bem detalhadas, porém não é recomendado colocar informações em excesso, que podem deixar o plano muito extenso e sem objetividade.

Quanto mais fácil for de identificar as estratégias contidas no business plan, mais atrativo ele será para os investidores. Além disso, é fundamental contar com um plano de comunicação para que todos os colaboradores entendam os objetivos da organização.
Identifique oportunidades e ameaças

A análise do ambiente externo a empresa é de fundamental importância. É a partir dela que as estratégias devem ser traçadas, utilizando as forças internas para neutralizar as ameaças e aproveitando as oportunidades para minimizar as fraquezas do negócio.

Uma ferramenta muito utilizada nessa análise do ambiente organizacional é a matriz SWOT. Ela consiste em uma matriz que apresenta as forças, fraquezas, ameaças e oportunidades do ambiente interno e externo. Com o levantamento dessas informações fica mais fácil definir estratégias de sobrevivência e crescimento do negócio.

Faça benchmarking

O benchmarking é um processo de comparação entre as melhores práticas adotadas por outras empresas. Você pode pesquisar cases de sucesso de grandes escritórios contábeis e entender como ganharam notoriedade, analisar suas táticas e coloca-las em prática na sua empresa.

Com este post, você percebeu o quanto é importante elaborar um plano de negócios para escritório de contabilidade. Conhecendo a estrutura do plano, você pode começar a colocar em prática agora mesmo as dicas deste conteúdo. Lembre-se que o plano de negócios é uma forma de estruturar melhor a sua estratégia e sair na frente da concorrência!

Agora que você aprendeu a fazer o plano de negócios para escritório de contabilidade, continue a visita em nosso blog e leia o texto “Como a tecnologia no mercado contábil pode revolucionar seu negócio?”

Fortes Tecnologia

Curso Preparatório para o Exame de Suficiência CFC R$ 246,90. Ver mais informaçôes

_____________________________________

Curso de Perícia Contábil R$99,90. Ver mais informaçôes

_____________________________________

Curso Contabilidade Tributária R$99,90. Ver mais informaçôes

_____________________________________

Curso Prático de Departamento Pessoal (Reforma Trabalhista) R$ 139,90. Ver mais informaçôes

_____________________________________

Curso Contabilidade Geral R$ 99,90. Ver mais informaçôes

_____________________________________

Site desenvolvido por: Lojista Integrado: Sites | Marketing | Automação Teste Grátis