Contador(a), INDIQUE E GANHE seu bônus financeiro.

  Olá, Contador(a) Parceiro(a) A E-commerce Integrado é uma empresa de tecnologia em nuvem que há mais de 10 anos vem criando soluções em vendas online para Fabricantes e Lojistas que vendem no Atacado e Varejo. Parceria: É com grande satisfação que venho propor uma parceria de Indicação dos nossos serviços através de sua empresa contábil. Como funciona a parceria:  Através do acesso a página o  INDIQUE E GANHE,   sua empresa ao preencher o formulário da PROGRAMA INDIQUE E GANHE receberá de nossa equipe um CÓDIGO PERSONALIZADO para inserir os clientes na página TESTE GRÁTIS . Cadastro do Contador(a) Parceiro(a)   Indique e Ganhe:   Clique aqui Cadastro do Cliente Indicado (14 dias grátis e sem compromisso): Clique aqui Bônus do cliente indicado: Seu cliente terá 10% de desconto na taxa de integração, configuração, treinamento, curso EAD de Direito do Consumidor e 2 meses de cortesia no ERP Bling. Bônus do(a) Contador(a) na contratação da indicação:    R$100,00 (Pagamento imediato)

Vale-transporte não utilizado: o que deve ser feito?

De acordo com a lei do vale-transporte, conceder esse benefício é uma obrigação do empregador ao admitir um profissional que necessite utilizar o transporte público. Esse é um importante direito do trabalhador e não há um número de passagens limitado ou uma distância mínima para que seja concedido; basta que o funcionário solicite o benefício.

Contudo, muitas empresas se questionam sobre o que deve ser feito nos casos de vale-transporte não utilizado. Será que a companhia deve continuar depositando o valor completo? Será que o profissional deve devolver o valor não utilizado? Como proceder nessa situação?

Observando a importância desse tema, reunimos, neste artigo, orientações sobre como a organização deve proceder quando os empregados não utilizam o valor total do benefício concedido. Siga a leitura e confira!

Os descontos devem ser os mesmos?
De acordo com a lei, o valor a ser descontado na folha de pagamento pela concessão do vale-transporte não pode ser superior a 6% do salário do colaborador. Logo, cabe à empresa respeitar esse limite de desconto e disponibilizar o valor necessário para o deslocamento do profissional.

Isso significa que, mesmo que o colaborador não utilize o valor total do vale-transporte, a empresa tem o dever de não ultrapassar o valor máximo de desconto citado no parágrafo anterior. Todavia, como veremos no próximo tópico, isso não significa que o empregador tem a obrigação de fazer o depósito do valor total do benefício no mês seguinte.

É preciso compensar?
Em caso de vale-transporte não utilizado em um determinado mês, a organização não é obrigada a depositar o valor cheio no mês seguinte — já que o funcionário não utilizou todo o valor concedido anteriormente.

Nessa situação, a melhor escolha é depositar o valor proporcional à utilização mensal do colaborador tomando como base o valor que não foi utilizado. Ou seja, a empresa deve verificar o número de passagens não utilizadas pelo funcionário e fazer o depósito do valor que complete o benefício — levando em conta o que foi solicitado pelo empregado no momento da opção pelo vale-transporte.

Dessa forma, o profissional não terá um acúmulo de passagens e a companhia não arcará com investimentos desnecessários na concessão de benefícios empresariais.

Como o processo deve ser feito?
Para uma boa gestão de benefícios, é recomendável que a empresa faça uso do cartão eletrônico para fornecer o vale-transporte. Dessa maneira fica mais fácil ter um controle preciso da utilização do colaborador e, com isso, tanto a companhia como o funcionário vão se sentir seguros e ter informações exatas para poderem entrar em um acordo sensato sobre a utilização do vale-transporte.

Outra estratégia que a sua empresa pode adotar é considerar a mobilidade corporativa, que consiste em fornecer condições para que os colaboradores consigam diminuir o número de deslocamentos necessários — por meio do home office, por exemplo — ou adotem meios mais sustentáveis para ir e voltar do trabalho.

Como vimos, não é difícil fazer a gestão do vale-transporte não utilizado. É importante que tanto a empresa como os colaboradores façam uso desse benefício com bom senso e espírito de parceria. Dessa forma, ambos levam vantagem e as tarefas cotidianas permanecem sendo cumpridas com excelência e engajamento.

E então, gostou do conteúdo? Leia também o post “Vale-transporte: entenda o que diz a legislação” e amplie seus conhecimentos sobre o assunto!



Curso Preparatório para o Exame de Suficiência CFC R$ 246,90. Ver mais informaçôes

_____________________________________

Site desenvolvido por: E-commerce Integrado: Integração e Sites Profissionais Teste Grátis